siga-nos rdn
RSS RDN
SIGA-NOS Email
Facebook rdn
Facebook rdn
Google+
http://rdngbissau.com/comissao-politica-dos-renovadores-da-voto-confianca-ao-presidente-contestado/
YouTube radio nacional
LinkedIn
Instagram

Os membros da comissão política do Partido da Renovação Social (PRS) deram, na segunda-feira, 01 de abril, um voto de confiança ao líder daquela formação política, Alberto Nambeia, contestado por um grupo de dirigentes que o responsabilizam pela derrota nas eleições legislativas de 10 de março.

Reunidos desde sábado na localidade de Uaque, setor de Mansoa (região de Oio), a cerca de 60 quilómetros de Bissau, os membros da comissão política do PRS analisaram os motivos pelos quais o partido desceu de 41 para 21 mandatos em duas eleições legislativas.

Um grupo de dirigentes do partido, liderado pelo antigo presidente Sori Djaló, exigiu a demissão de Alberto Nambeia e de todos os membros da sua direção, considerando-os responsáveis “pela vergonhosa derrota” nas eleições de 10 de março.

O PRS baixou de segundo para terceiro lugar no parlamento guineense, uma situação que os contestatários de Alberto Nambeia consideram como inaceitável. O grupo, que integra, entre outros, o ex-ministro Fernando Correia Landim, ameaça avançar para a Justiça caso a direção do PRS não coloque o lugar à disposição.

Os 145 dos 189 membros que assistiram à reunião da comissão política reforçaram a confiança em Alberto Nambeia, ilibando a direção do partido de responsabilidades pela derrota eleitoral. A diretoria da campanha e a própria direção do partido apresentaram aos conselheiros um relatório que espelha todo o processo eleitoral, destacando as falhas desde o recenseamento até à votação, com a intenção de beneficiar alguns partidos, sublinha o documento.

No final dos trabalhos, os 145 membros presentes da Comissão Política, num universo total de 189, aprovaram por unanimidade uma moção de confiança à direção, liderada por Alberto Nambeia.