O Governo de Cabo Verde lançou, sábado, um alerta para a presença nos mares do arquipélago de cardumes de um peixe do género Lagocephalus, conhecido popularmente por “peixe sapo”, uma espécie marinha venenosa que pode provocar a morte se for consumido pela população, apurou a PANA de fonte oficial.
   
Um comunicado do Ministério cabo-verdiano da Economia Marítima dá conta de “vários alertas para casos de avistamento recente, nas águas de Cabo Verde, de ‘peixe sapo’, também conhecido por ‘trintxante’ em algumas localidades”.

Apesar de ser conhecido dos pescadores como sendo um peixe venenoso, a sua presença leva as autoridades “a reforçar as medidas de sensibilização e fiscalização” para evitar a sua captura e posterior consumo pelas pessoas.

O comunicado recorda que o consumo deste peixe é proibido, assim como a sua comercialização, por ser uma espécie muito tóxica (as toxinas concentram-se principalmente na pele e no fígado).

“A proibição da comercialização deste peixe está definida numa portaria que aprova e define as regras sanitárias aplicáveis à colocação no mercado dos produtos das pescas destinadas ao consumo”, precisa a nota.

Esclarece ainda que esta espécie se desloca em pouca profundidade, podendo ser avistada tanto em alto mar como junto à costa, andando em cardumes que, no caso de Cabo Verde, tem sido detetadas nas imediações das ilhas de Santiago e Maio.

Desconfia-se que, nessa ultima ilha  algumas pessoas, por falta de conhecimento, terão levado o peixe para casa, provavelmente, para ser consumido.

No entanto, até agora, desconhece-se a ocorrência de algum caso de envenenamento provocado por esta espécie marinha.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *