O Governo da República Popular da China, através do Embaixador da China Jim Hongjun, atribuiu esta terça-feira, (30-07), quatro (04) bolsas de estudo a estudantes da Universidade Lusófona da Guiné (ULG).  

As referidas bolsas foram concorridas pelos estudantes, das quais  três mestrados e um doutoramento e têm a duração de dois anos. Os beneficiários vão especializar-se nas áreas de saúde, engenharia informática, economia e finanças e o doutoramento na ciência ambiental.

Na sua declaração, o Embaixador da China no país lembrou que a China e África são dois continentes que têm profunda amizade e fortemente enraizada e que a cooperação entre as duas partes está de braços abertos. Parabenizou os quatros contemplados com bolsas nas universidades da China e encorajou-os a fazer bom estudo no sentido de se tornarem quadros nacionais  o principal pilar de construção de uma Guiné-Bissau moderna, desenvolvida e próspera.  

Em reacção ao gesto da embaixada da China, Abulai Djaura, presidente da associação académica da Universidade Lusófona da Guiné, lembrou aos estudantes que o maior desafio do mundo é a competitividade, a procura de conhecimento, de superação através da leitura, pesquisa e de investigação para que realmente possam ser homens que posteriormente poderão contribuir de forma valiosa e importante para o desenvolvimento da Guiné-Bissau.

Destacou, defendendo por isso que é preciso o país apostar, em primeira linha, no conhecimento e nas acções que possam promover mais conhecimento académico e científico para poder responder às exigências dos Objectivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS).  

Um dos beneficiados da bolsa, Namir Lopes, garantiu por sua vez, maior empenho dos estudantes para não defraudar a oportunidade que a China abre aos estudantes da instituição universitária guineense, como forma de enfrentar futuramente os desafios que se impõem aos estudantes guineenses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *