O Sindicato dos Profissionais de Informação e da Comunicação do Senegal (SYNPICS) e o Conselho de Apresentadores e Editores de Imprensa do Senegal (CDEPS) assinaram, segunda-feira (26-11), em Dakar, uma nova convenção coletiva nacional em substituição da que vigora no país desde 1991.

O novo instrumento entra em vigor logo após a sua assinatura, e as empresas de comunicação social têm um prazo de um ano para implementá-lo”, precisou  Mamadou Ibra Kane, presidente do CDEPS.

A convenção é composta por 69 artigos divididos em nove títulos que definem uma nova escala salarial para jornalistas, técnicos e outros trabalhadores dos mídias, bem como condições de trabalho, trabalho das mulheres, a deontologia e as férias, entre outros.

Ela é o resultado de longas negociações realizadas num Comité Conjunto misto  parceiro de 17 membros representando o SYNPICS, o CDEPS e o Ministério do Trabalho.

“Começamos uma fase importante na nossa marcha para a consolidação do nosso sistema de diálogo social. Com este código, abrimos assim, da melhor maneira possível, uma nova página na história do setor de imprensa”, declarou o ministro da Comunicação, Telecomunicações, Correios e Economia Digital, Abdoulaye Baldé, quem presidia à cerimónia de assinatura.

A antiga convenção foi denunciada em setembro de 2011 pelo SYNPICS, sob o pretexto de que ela não foi adaptada ao novo ambiente socioprofissional do setor de imprensa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *